7 x 1 – AFINAL SOMOS BONS EM QUÊ?

Uma parte expressiva da sociedade já sinalizava que o evento da copa do mundo no Brasil estava na contramão das reivindicações sociais, os sucessivos protestos e declarações que o roubo a céu aberto em detrimento de obras de infraestrutura de primeira necessidade se sobreporia à vontade dos povo era fato. Não cabe aqui dizer que era previsível ou que torcíamos para que esse resultado acontecesse, mesmo sendo brasileiros com muito orgulho, com muito amor, mas não posso deixar de evidenciar que os discursos dos que estão contra o evento da copa, não pelo evento esportivo em si, mas pelo modo como foi concebido, estão no caminho certo da conscientização social e politica.

O Brasil todo ficou em choque pelo massacre alemão no estádio do Mineirão, mas pergunto eu: qual era a novidade desse confronto? Sabíamos que a competição era difícil, só não estávamos preparados para uma derrota tão avassaladora! Ou estávamos?

Quando a sociedade resolveu que superfaturar estádios, isentar a FIFA de impostos, deixar a própria organização vender ingressos no mercado paralelo, e dar Pão e Circo para o povo, não tinha importância, ela assumiu o risco de fazer um papel ridículo na “Copa das Copas”. A Alemanha provou que além de ter ótimos hospitais, excelentes escolas, boa qualidade de vida, também entende de futebol dentre outras coisas.

E nós redescobrimos o que já sabíamos, que pensamos que somos bons em tudo, mas não somos bons em quase nada, beirando a mediocridade no que fazemos. Não temos boas escolas, nem bons hospitais, não temos boas rodovias ou bons políticos, nem mesmo boa educação (basta ver o que fizemos com o hino chileno). Achávamos que éramos bons em futebol e amargamos a maior derrota de todos os tempos, dentro de casa num evento patrocinado por nós, ás custas da verdadeira democracia brasileira. Por isso, me vem á lembrança a máxima, “Cuidado com o que desejas, podes conseguir!”, e conseguimos, conseguimos sediar a copa do mundo de futebol, eliminar um monte de seleções pelo caminho e ainda tripudiar em cima delas! Só que a vontade de ganharmos o titulo nos levou para o “fantasma de 1950” e descobrimos que nada pode ser tão ruim que não possamos piorar!

Com isso fica a lição, já sabida e aprendida, mas sempre esquecida que um país se faz com educação, saúde, respeito ao próximo e á liberdade de opinião, com esporte de qualidade e não com promessas politicas vazias, que quando confrontadas com a verdade mostram a sua verdadeira cara e a máscara cai diante do hoje mundo globalizado, nos fazendo passar pelo ridículo.

Neste momento somos motivo de criticas por todas as mídias do globo. Os países que saíram do campeonato passaram de perdedores a vencedores por não amargarem a maior derrota imposta a uma seleção nacional nesta competição – vejam como em apenas 90 minutos de jogo (com 5 gols em apenas 25 minutos) a visão geral deste mundial se inverteu! E infelizmente para nós brasileiros não foi a nosso favor – mas a copa continua, ainda é motivo de festa e de comemoração, pelo menos para as seleções convidadas e que fizeram um enorme esforço para se classificarem para este mundial. A elas devemos nosso respeito e a nossa melhor cordialidade, inclusive por estarem dentro de nossa casa, isso é ser brasileiro!

Vamos ver este acontecimento, não como uma derrota moral, afinal é só um jogo de futebol -ainda que para nós isso seja quase como uma religião – a vida é muito mais do que isso. A vida é alegria, comprometimento, superar expectativas, ultrapassar fronteiras, até as desconhecidas e acima de tudo: Deus é brasileiro sim e o que ele fez como o bom Pai que é, foi nos dar um belo puxão de orelhas com todo o carinho… Já que não pode dar umas belas palmadas, ou seria processado!

Precisamos nos qualificar como nação para no futuro evitarmos estar na situação embaraçosa que nos encontramos hoje, e quem sabe poder usufruir um pouco do orgulho que os alemães estão sentido hoje. Somos brasileiros, caímos, levantamos olhamos em frente, sacudimos a poeira e por natureza não desistimos. O que não nos enfraquece, nos deixa mais fortes. Avante Brasil, o futuro nos aguarda!

Ana Paula de Carvalho que não desiste e não pensa em recuar da luta nem um milímetro!

Sobre Ana Paula Carvalho Silva

apc_anapaula@hotmail.com
Esse post foi publicado em Civilidade.com.BR, Início, Notícias, Opinião, Outros Autores. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s