EM RESPOSTA AO JORNAL CONFRONTO No. 5 (JULHO/12) Pag. 5 – CONFRONTO DÁ SUA OPINIÃO SOBRE MEGA PORTO DE JACONÉ

Ao contrário do que diz o jornal no primeiro parágrafo, este sim perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado, não sei quem é o Sr. Nardim que utiliza um “comandante” na frente de sua apresentação, mas chamar quem luta todos os dias por seus ideais de “ridículos” entre outros adjetivos é no mínimo desrespeitoso. Este jornaleco não tem moral nem fundamentação técnica suficiente para sequer poder imprimir duas páginas que sejam de alguma matéria que seja de relevância.

Sim, vamos pra briga, mas não com argumentação pobre como a que foi apresentada na matéria, além disso, os energúmenos que escreveram esta matéria e ainda se permitiram publicar, precisam entender que vivemos num pais democrático, ainda que sejam os pseudo-comunistas que estejam no poder e como tal, todas as opiniões devem ou deveriam ser respeitadas e avaliadas.

O fato de terem apresentado citações que inclusive não são acompanhadas das fontes que as enunciaram já demonstra que não existe credibilidade do argumento, acima de tudo é preciso conseguir a informação na “fonte do saber” e não na porta de qualquer botequim ou padaria num final de noite. Existem muitas razões para o posicionamento de quem é contra “SOS Jaconé, Porto Não!!!”, que representam uma parcela expressiva de cidadãos, eleitores, moradores e inclusive vizinhos.

A fotografia apresentada, por exemplo, não corresponde ao projeto que está sendo discutido, demonstrando que quem tentou desarticular o movimento contra o porto, não sabe nem o que está fazendo, além disso, deveria ter lido mais sobre a implantação pela UNESCO do Geoparque pelo Governo do Estado que abrange 16 municípios, sendo que o único meio de Maricá integrar esse seleto grupo ecológico e pró-turístico é através das formações geológicas dos Beach Rocks, sem eles não haverá a menor chance deste município integrar este grupo e mais uma vez ficará á margem da Região dos Lagos, como a “prima pobre” como é conhecida.

Dentre os fatores que o tal Sr. Comandante (deve ser do exército já que não entende nada de área costeira) levantou, temos sim a prostituição como um agravante já que os trabalhadores da indústria petrolífera são de baixa renda (acredito que o sr. não tenha filhas nem netas, pois se tiver será melhor trancá-las em casa) e Maricá tem uma população predominantemente de mulheres. O porto não gera empregos significativos, porque com a desativação do TeBig em Angra dos Reis todos os operários da Petrobrás serão remanejados para este município, além de que a própria empresa só contrata através de concurso.

A Secretaria de Assistência Social veiculou uma nota onde a prefeitura em parceria com outras entidades (http://bananapeople.wordpress.com/2012/06/24/capacitacao-de-mao-de-obra-em-marica-sera-de-sub-empregos/) está fornecendo cursos de capacitação para o polo petroquímico e seus derivados, são estes os cursos: Jardineiro, Pedreiro, Manicure, Cabeleireira, Ladrilheiro, Marceneiro, Confeiteiro entre outros. Entendo que o Sr. “comandante” for militar esteja de olho num destes cursos para complementar a sua renda, tão dilapidada pelo governo petista e outros anteriores, mas isso não é motivo para aprovar uma obra que agredirá não só Maricá, mas destruirá toda a Saquarema. Claro que isso não é problema seu, já que não sabe nem do que está falando!

Poderia continuar dissertando aqui sobre os reais motivos pelo qual o porto não deve sair, mas estaria jogando conversa fora porque não vejo nível intelectual adequado para entendimento da parte do escritor do artigo, por isso não vou mais fazê-lo, mas sugiro que para uma próxima matéria que queria fazer sobre este e outros assuntos procure assistir aos vídeos do debate na Câmara de Deputados de Brasília, que tenha a decência de assistir uma palestra sobre o assunto antes de “emprenhar de ouvido” e tentar desqualificar seja quem for que não concorde com o seu posicionamento.

A luta continua sim e uma coisa e certa, O Porto Não Sai!!!

Eu sou Ana Paula de Carvalho, uma brasileira com muito orgulho que nunca desiste e que faz parte dos movimentos “Luto por Maricá”, “SOS Jaconé Porto Não”.

Anúncios

Sobre Ana Paula Carvalho Silva

apc_anapaula@hotmail.com
Esse post foi publicado em Ambiente, Denúncias, Início, Maricá, Movimento LUTO por Maricá, Opinião, SOS JACONÉ PORTO NÃO e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para EM RESPOSTA AO JORNAL CONFRONTO No. 5 (JULHO/12) Pag. 5 – CONFRONTO DÁ SUA OPINIÃO SOBRE MEGA PORTO DE JACONÉ

  1. Pingback: PUBLICAÇÕES COMO ESTAS JAMAIS DEVERIAM SER PUBLICADAS!!! | Barlavento & Sotavento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s