PARA MUDAR O MUNDO

A educação, conhecimento, conscientização, união, manifestações, os protestos são as armas lícitas de lutas e devemos usá-las sempre, de maneira que consigamos conquistar espaços e garantir as mudanças que desejamos dentro do mais alto grau de civilidade.

E precisamos cada vez mais buscar uma sociedade verdadeira, onde os indivíduos possam aspirar dias melhores, seguir suas vocações pessoais e naturais, e que o trabalho seja feito de maneira a contribuir para toda a comunidade. Afastando-se, do que hoje é muito comum, a satisfação de contribuir, porque identifica que seu empenho traz resultados benéficos não só para si próprio, mas também para toda a sociedade a que pertence. A harmonia e bem-estar de todos deve ser o resultado esperado e de satisfação para o próprio indivíduo.

Ao mesmo tempo, os indivíduos condicionaram que aqueles que se diferenciam da normalidade ao manifestarem seus posicionamentos, opiniões, ainda que para isto precise protestar, estão à margem da sociedade. Hoje estas movimentações algumas vezes são criticadas e até mesmo, motivos de ataques descabidos e violentos, esquecendo que todos tem este direito constitucionalizado, e que os valores individuais certos ou errados, de normal ou anormal, fomos nós mesmos que imputamos enquanto sociedade.

Mas, particularmente discordo que aqueles que aceitam ou apóiam as visões do sistema social são considerados normais ou melhores que os outros, enquanto aqueles que discordam são tidos como anormais ou até mesmo subversivos, a verdade sempre estará nos olhos de quem a vê e como tal vemos mundos diferentes o que transforma a vida bastante plural.

Precisamos atentar que tudo no mundo está em constante mutação, inclusive as instituições governamentais, então a crença de que todos são oposição, políticos, vândalos ou baderneiros, nada mais é do que um subterfúgio para não dar margem à discussão, e como tal, esta conduta soberba identifica somente uma gestão fracassada e sem perspectivas de aprimoramentos ao ponto de desconhecerem por completo as condutas morais.

Entretanto se compreendermos que nossa realização individual e pessoal está diretamente relacionada à integridade daquela sociedade em todos seus aspectos, estabelecemos metas, traçamos objetivos e estratégias com resultados positivos para toda a comunidade. Somente assim, verificaremos que o progresso resulta da nossa capacidade de reconhecer as prioridades sociais para o crescimento do indivíduo e seus grupos.

Para mudar o mundo é preciso que as pessoas mudem individualmente e acreditem nestas mudanças antes mesmo de querer mudar o todo á sua volta.

 Ana Paula de Carvalho

Anúncios

Sobre Ana Paula Carvalho Silva

apc_anapaula@hotmail.com
Esse post foi publicado em Civilidade.com.BR, Início. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s