O Orgulho de morar em Maricá!

Hoje dia 24 de Novembro de 2010 conforme convocado, houve uma adesão á manifestação pacífica para dar inicio legal ao impedimento do atual prefeito de Patópolis, Washington Siqueira vulgarmente conhecido como “O Quaquá”, políticos que se prezam não são reconhecidos por alcunhas ainda mais pejorativas. O mais importante em tudo isto é saber que todos nós que escrevemos incansavelmente utilizando as ferramentas ao nosso alcance, assim como todos os que aspiram por dias melhores e ao seu modo protestam e se fazem ouvir, estamos obtendo resultados positivos.

Enquanto a Patolândia afunda num mar de corrupções Legislativas (no momento em que fomentam uma não adesão popular) e Executiva que para tal dispensa comentários, haja visto que é o objeto desta discussão, vejo com certa prudência alguns parâmetros, um deles a minuta escrita pelo Patinho Feio (que neste caso não é o da fábula de Hans Cristhian Andersen) à procuradora geral onde solicita a apuração dos fatos exteriorizados pelo ex-sub-sec. do Meio Ambiente (gosto mais do Meio & Ambiente) e a carta aberta á população onde se refere a nós como “Queridos amigos maricaenses”, bem se somos queridos certamente não é por este individuo, em relação á amizade devo dizer que tem um conceito deturpado da mesma e quanto aos maricaenses, prefiro com “M” maiúsculo como respeitosamente deve ser!

Entretanto a lei é bem claro no que diz respeito á culpa, ou seja todos são inocentes até prova contrária, neste caso não tenho dúvida nenhuma da culpabilidade e sei que invariavelmente chegaremos a este denominador, não só descobriremos que esta pessoa foi incapaz na sua totalidade, como também é um completo imbecil por se deixar colocar nesta situação na hipótese de que não soubesse do que ocorria sob o seu nariz, quiçá nos seus outros domínios os quais não entraremos em detalhes! Mas como todo o Brasileiro constituído, merece o beneficio da dúvida e somente a lei poderá julgar e nenhum de nós está acima da lei.

O mais importante é que não nos calamos perante a negligencia Executiva para com seus cidadãos e muito menos com o descaso Legislativo ao clamor do povo, muitas barreiras foram ultrapassadas, sendo uma delas a continuidade de mandatos vergonhosamente sucessivos e imorais, para estes que não abraçaram as causas populares, finda seus dias de reinado absoluto e verdade absoluta, fato este que se comprovará nas próximas eleições de 2012. O Brasil que está sendo construído a ferro e fogo nesta cidade repercutirá pela eternidade como um levante de um povo que sofreu, mas não se calou e empunhando as poucas armas que possuíam basicamente constituídas de muita força de vontade e as palavras para quem pudesse ouvir.

Hoje tenho muito orgulho de toda a Maricá (ainda que não seja Maricaense nata) pela atitude demonstrada nos apelos que foram feitos, não estamos só e temos essa visibilidade e muito melhor do que isso mostramos em alto e bom som pacificamente com se faz nos países civilizados e com todas as cores para que viemos! Coisas importantes precisam ser ditas e evidenciadas uma delas é que somos um paraíso turístico de alta qualidade a apenas uma hora do Rio de Janeiro, temos muito potencial e precisamos transformá-lo em poder, somos auto-suficientes em quase tudo se não houver corrompimento dos órgãos públicos, é necessário delimitar nossas fronteiras naturais municipais para que fique claramente evidente que está entrando em Maricá, e isso só se dará através de medidas de austeras e competência administrativa.

Voltando ao problema “Patológico”, a humilhante presença maciça de funcionários públicos de confiança demonstrou desespero num apoio tendencioso caracterizando o abuso de poder quando sugere aos funcionários públicos que compareçam ao evento no sentido de impedir a ocupação popular do plenário, expondo o individualismo destas pessoas por meio de “coação” trabalhista em detrimento de toda a comunidade. Se expondo numa defesa do indefensável, brigando na ignorância dos fatos e por pior não querendo entender que estão sendo manipulados através de uma administração evidentemente corrupta.

O próprio legislativo que permitindo que estes indivíduos acéfalos ingressassem antes ao espaço em detrimento da população que avidamente se fazia presente no intuito acima de tudo de participar ativamente daquilo que vem lutando a um bom tempo, foi o derradeiro adeus a qualquer possibilidade de deixarem uma imagem dos seus perfis políticos por mais tênue que fosse na história desta cidade.

Os discursos foram retóricos, com algum momento de lucidez ao criticar a presença maciça de servidores públicos, outros em tom mais emocionado que começo acreditar que poderiam até serem as pessoas certas, mas no local e tempo errados, no mais continuam fazendo a terapia em grupo de auto-ajuda emocional e financeira, enquanto outros ignoram totalmente o momento. É de suma importância frisar que esta oportunidade apresentada para Maricá deve ser aproveitada para que se comece um processo cívico exemplar de costumes de conhecimento de Direitos e Deveres do cidadão, ainda neste segmento é a hora exata de renovarmos politicamente nossos futuros representantes.

Maricá através de seus cidadãos está começando a sair do desvio ético e imoral e da complacência política, esta atitude cada vez mais prevalecerá a cada transgressão de regras. O fulcro se torna a base de um pacto social para combate á corrupção. Quero estar feliz em ver um início de resultados e de conquistas populares, que acreditaram hoje no que era inadmissível no passado, a continuidade, no que era Verboten (banido), mas lutamos para recuperar a dignidade, por isto jamais poderemos fazer ou sugerir políticos, estes devem surgir de sua vocação e comprometimento com a comunidade.

Alguns (poucos, pouquíssimos) prestigiaram e apoiaram esta manifestação, estão começando a ter visibilidade e acredito que se assim permanecerem no abraço das causas e apresentação de soluções e detecção de problemas com antecedência estarão no caminho certo de seus intentos políticos, os demais permanecerão as figuras patéticas que são hoje. É chegado o momento de fortalecer a importância do Conselho da Cidade (COMCID) para as futuras administrações assim como acompanhar passo a passo as disputas dos pré-candidatos declarados ao executivo, que por outro lado até então ninguém se habilitou ao legislativo, aparentemente o descrédito naquela casa é tanto que ninguém quer fazer parte do clube, mas torço por dias melhores e candidatos competentes.

Ainda analisando, enquanto uns se dirigiam para suas residências com a alma lavada depois desta quarta feira inesquecível, outros com certeza fizeram romaria na porta da casa do prefeito no fim da plenária para se justificarem ou definirem novas estratégias. Abaixo Algumas fotos do evento:

Ana Paula de Carvalho

http://lutopormarica.blogspot.com/

Anúncios

Sobre Ana Paula Carvalho Silva

apc_anapaula@hotmail.com
Esse post foi publicado em Início, Maricá, Notícias, Opinião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s